Lipoaspiração: dúvidas frequentes

Lipoaspiração: dúvidas frequentesA lipoaspiração é um método rápido e prático para modelar o corpo, com a retirada de gordura localizada. O que parece cômodo, na verdade, é uma cirurgia de grande porte, que exige cirurgiões plásticos muito bem treinados e cuidadosos com seus pacientes. A Clínica DFL fez um levantamento das principais dúvidas sobre lipoaspiração, seus riscos e cuidados no pós-operatório para alcançar o melhor resultado no corpo.

Quais os riscos de uma lipoaspiração?

Toda cirurgia tem seu risco. Os riscos da lipoaspiração podem ser avaliados durante a consulta, quando o médico deve questionar o paciente sobre doenças prévias, além de pedir os exames de praxe pré-cirurgicos, incluindo avaliação cardiológica. Se não houver riscos, a cirurgia é indicada.

A lipoaspiração deve ser feita em clínica ou em hospital?

A recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é que a lipoaspiração deve ser exclusivamente realizada em hospital, devido ao porte da cirurgia.

Qual o tipo de anestesia é indicada para uma lipoaspiração?

A grande maioria é peridural. Em alguns casos, é geral. Em poucos casos, a anestesia é local, com sedação do paciente e presença do anestesista.

Quais as chances de ocorrer uma perfuração durante a lipoaspiração?

Utilizando a técnica correta, o médico previne as chances de perfuração. É difícil de acontecer, mas não é impossível. É um procedimento que exige muito treinamento.

Quanto tempo leva a recuperação após um lipoaspiração?

Cerca de duas semanas para a recuperação, dependendo do porte da cirurgia e, claro, da própria capacidade de recuperação de cada paciente.

Quais os cuidados pós-operatórios para não ficar cicatrizes?

As técnicas modernas fazem poucos e pequenos cortes e as cicatrizes são quase imperceptíveis. O paciente também pode procurar uma esteticista especializada em pós-cirúrgico, para procedimentos, como drenagem linfática, que ajuda a desinchar o corpo. O uso da cinta e o repouso no período de recuperação são essenciais, quando recomendados pelo cirurgião.

É preciso fazer exercícios depois de passar por uma lipoaspiração?

A lipoaspiração traz resultados, mas o paciente precisa fazer ginástica e se alimentar de forma correta, para não perder os resultados da cirurgia. O ideal é ter orientação de nutricionista para uma dieta equilibrada para conquistar um resultado duradouro. A ginástica é muito importante, pois vai ajudar a queimar o restante da gordura que ficou no corpo.

Quanto de gordura pode ser retirado em uma lipoaspiração?

Em média 5% de gordura sobre o peso total do paciente. Em um paciente de 70kg, pode tirar 3,5kg de gordura. A paciente não deve fazer uma grande lipoaspiração, no corpo inteiro de uma vez. O paciente deve fazer vários procedimentos, pois, assim, diminui os riscos.

Adolescentes e idosos podem fazer lipoaspiração?

Não há limite de idade para o procedimento, mas as pacientes idosas precisam de uma avaliação detalhada e, se não houver riscos, pode fazer a cirurgia. Para jovens, a indicação é após o fim da puberdade. A lipoaspiração é proibida para gestantes.

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura?

A lipoaspiração tira a célula de gordura do corpo e descarta. Na lipoescultura, a gordura é retirada de uma parte do corpo, como da cintura, e aplicada em outra parte, como nas nádegas.

O resultado da lipoaspiração é para o resto da vida?

Não existem resultados eternos. O paciente precisa fazer ginástica e manter a dieta equilibrada. Além disso, o metabolismo do corpo muda com o tempo e apresenta alterações hormonais de acordo com a idade. Se o paciente necessitar, uma nova lipoaspiração pode ser feita posteriormente.

Técnicas de cirurgia para cicatrizes

cirurgia para cicatrizesAs cicatrizes são sinais visíveis que permanecem após uma ferida ser cicatrizada, sendo resultado inevitável de lesão ou cirurgia, e seu desenvolvimento pode ser imprevisível. A má cicatrização pode contribuir para o surgimento de cicatrizes desfavoráveis. Mesmo uma ferida que cicatriza bem pode resultar em cicatriz precária em sua aparência.

Frequentemente, a má cicatrização, principalmente em lugares mais expostos, acaba fazendo com que as pessoas se sintam complexadas, ou fiquem com a auto-estima baixa. Felizmente, com a cirurgia de correção de cicatriz é possível reduzir a marca de modo que fique mais uniforme com o tom de pele do paciente e a textura circundante.

As opções de tratamento variam de acordo com o tipo e o grau de cicatrização e podem incluir: tratamentos tópicos simples, procedimentos minimamente, ou a revisão cirúrgica com técnicas avançadas de fechamento da ferida.

Nos casos em que a cirurgia de correção é necessária, seu objetivo é minimizar a cicatriz. Apesar de o procedimento proporcionar resultado estético mais agradável ou melhorar uma cicatriz que tenha má aparência, uma cicatriz não pode ser completamente apagada e isso precisa ficar muito claro aos pacientes.

Tipos de cicatrizes – existem quatro tipos de cicatrizes. Essa variação é o que determinará o melhor procedimento para tratá-la.

Cicatrizes discrômicas – podendo ser hipocrômicas quando mais clara que a pele adjacente ou hipercrômica quando mais escura que a pele. Podem ser esteticamente melhoradas por cirurgia ou pelo uso tópico de soluções descromiantes. Estes tipos de cicatrizes não prejudicam a função ou causam desconforto físico e incluem cicatrizes de acne, bem como cicatrizes decorrentes de ferimentos leves e de incisões cirúrgicas anteriores.

Cicatrizes hipertróficas são aglomerados espessos de tecido cicatricial que se desenvolvem diretamente no local da cicatrização. A maioria das vezes, elas são altas, vermelhas e/ou desconfortáveis, e podem se tornar maiores ao longo do tempo. Essas cicatrizes também podem ser hiperpigmentadas (de cor mais escura) ou hipopigmentadas (de cor mais clara).

Quelóides são maiores que as cicatrizes hipertróficas e podem ser dolorosas ou apresentarem prurido. Os queloides estendem se para além das bordas de uma ferida ou incisão inicial, podendo ocorrer em qualquer parte do corpo, mas, desenvolvem-se mais comumente onde há pouco tecido subjacente de gordura como no peito e nos ombros mas pode ocorrer em qualquer área corpórea.

As contraturas são cicatrizes que restringem o movimento devido à retração da pele e do tecido subjacente durante a cicatrização. As contraturas ocorrem quando há uma grande quantidade de perda de tecido, por exemplo, após uma queimadura. As contraturas também podem se formar quando a ferida é em uma articulação, restringindo o movimento dos dedos, cotovelos, joelhos e pescoço.

A cirurgia de correção de cicatriz é um procedimento altamente individualizado e, acima de tudo, o paciente deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa, ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

Ela pode ser realizada em pessoas de qualquer idade e que se sinta incomodada por ter uma cicatriz em qualquer parte do seu corpo só é indicada se a pessoa está fisicamente saudável – os exames pré-operatório indicarão isso. É importante avaliar se há perspectiva positiva quanto ao tratamento e se as expectativas do paciente são realistas sobre o resultado a ser obtido. E por fim, se o candidato ao procedimento não possui acne ativa ou demais doenças de pele na área a ser tratada.

O que é bioplastia facial

bioplastia facialA bioplastia é uma técnica médica de preenchimento para definir o maxilar e repor a volumetria que, muitas vezes, é perdida pelos efeitos do envelhecimento.

Além disso, o procedimento pode corrigir ou atenuar formas da face, aumentar o malar ou proporcionar diminuição da flacidez facial com um efeito similar ao do lifting cirúrgico. O procedimento é muito seguro e o resultado é rápido – não requer internação.

O Ácido hialurônico é o principal produto utilizado na bioplastia, já o PMMA é utilizado há mais de 50 anos na ortopedia para próteses de quadril, bem como na oftalmologia, para a fabricação de lentes. Conheça as possibilidades da técnica, de acordo com as regiões do rosto.

Bioplastia de lábios – o procedimento de preenchimento labial com bioplastia permite que o médico atue no tamanho, no contorno dos lábios e no chamado arco cupido.

Bioplastia de nariz – permite elevar a ponta do nariz e atuar no dorso nasal.

Bioplastia de queixo – permitir que se trabalhe a forma, o tamanho e o comprimento do mento. Por meio da técnica, é possível deixar ele mais arredondado e comprido.

Bioplastia de linha da mandíbula – a linha da mandíbula é uma das características mais influentes em todo o conjunto facial. Com a bioplastia de linha da mandíbula é possível realçar o contorno que faz a linha de divisão entre o rosto e pescoço.

Bioplastia da maça do rosto – trabalha-se o contorno envelhecido, buscando dar destaque aos ângulos que compõem a face.

Bioplastia de rugas – preenche depressões naturais da face, como os sulcos nasogenianos ou sulcos labiogenianos.

Bioplastia de pálpebras – sua aplicação se dá na região onde aparecem as olheiras, ou seja, abaixo dos olhos.

Como é o pós-operatório da prótese mamária

pós-operatório da prótese mamáriaO implante de prótese de silicone é uma das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil. A busca pelo formato e tamanho ideal dos seios é feita por mulheres de diferentes faixas etárias, perfis físicos e objetivos. Parte dos bons resultados da técnica devem-se à dedicação da paciente para os cuidados no período pós cirúrgico.

Neste sentido, o repouso recomendado deve ser seguido, tendo em vista que o implante de prótese é um procedimento cirúrgico e, portanto, invasivo. Isso significa que o organismo precisará de tempo para se recuperar da melhor maneira possível.

Como cada mulher responde de maneira diferente ao procedimento, a dica é obedecer criteriosamente o que recomendar o cirurgião plástico. Algumas pacientes retornam ao trabalho de escritório em três dias, mas para isso precisam estar sem muita dor, não dirigir, nem fazer esforços.

O uso do sutiã pós cirúrgico, que geralmente é recomendado pelo médico, ajuda na sustentação da nova estrutura e garante melhor recuperação da região. Vale frisar que se deve investir no sutiã pós-cirúrgico recomendado pelo médico, pois há diferença entre os modelos. O sutiã tradicional não substitui o cirúrgico, tendo em vista que sua estrutura conta com arames que podem machucar a região operada.

Outra recomendação é evitar dormir de bruços e de lado por pelo menos 30 dias após a realização da cirurgia. Isso porque o peso do corpo pode exercer pressão elevada sobre as próteses recém implantadas, causando sangramento, deslocamento da prótese e rompimento dos pontos.

Para evitar o rompimento dos pontos e deslocamento da prótese, outro cuidado necessário é evitar levantar os braços nas primeiras três semanas após a cirurgia, visto que a pressão da nova estrutura pode prejudicar a recuperação na região.

Evitar carregar peso nessas primeiras semanas após a cirurgia também é um cuidado essencial, pelos mesmos motivos apresentados acima. Também deve-se suspender a prática de exercícios físicos e evitar frequentar a academia, seguindo o prazo que o cirurgião indicar.

Sobre a exposição ao sol, ela é contraindicada nas primeiras semanas para evitar a elevação da temperatura e possível inchaço da região, prejudicando a recuperação do tecido; bem como para evitar o desenvolvimento de manchas na pele por causa dos hematomas causados pela cirurgia.

Alguns cirurgiões plásticos recomendam evitar a prática da relação sexual pelo menos nas duas primeiras semanas após a cirurgia, para não prejudicar a recuperação da região. Após esse período, o sexo é liberado, mas deve-se evitar pressão sobre as mamas.

Por mais que o implante de silicone seja seguro, é preciso tomar alguns cuidados em casa, nos primeiros dias após a recuperação. Durma com a barriga para cima e com os braços ao longo do corpo.

Por conta da cicatrização, as atividades físicas também precisam ser restringidas, assim como o movimento de erguer os braços. O tempo varia de acordo com a técnica empregada pelo médico. De modo geral, evite levantar os braços acima da altura dos ombros por pelo menos 21 dias. Caminhadas leves sem causar muito esforço podem ser feitas usualmente após sete dias. A maioria dos médicos permite o retorno às atividades físicas após 30 dias.

 

Quando a ginecomastia é indicada

Ginecomastia (Mama Masculina, Mama Homem)Ginecomastia é um termo médico originado do grego e que significa “seios de mulher”. Ele designa o crescimento das mamas fora do tamanho considerado padrão nos homens e pode atingir uma ou ambas as mamas. O problema está relacionado ao excesso de tecido mamário e não ao excesso de gordura, quando o aumento das mamas se deve ao aumento de gordura, usamos o termo lipomastia. Para se candidatar à cirurgia, não existe idade mínima, bastando ser saudável, emocionalmente estável e possuir pele firme e elástica.

A condição é mais comum do que muitos imaginam e afeta um número estimado de 40 a 60% da população masculina. Apesar de fatores como como uso de esteroides anabolizantes, medicamentos contendo estrogênio, álcool, maconha, bem como algumas condições médicas, incluindo câncer e insuficiência hepática poderem estar associados ou contribuir para o aumento das mamas masculinas; é amplamente aceito que um grande percentual de casos deve-se a fatores desconhecidos.

Técnicas – as mamas do sexo masculino podem ser reduzidas pela lipoaspiração e / ou excisando o tecido glandular em excesso. O aumento do volume mamário pode ser decorrência da glândula mamária, da gordura ou uma combinação dos dois tecidos, o que é o mais frequente.

A cirurgia pode ser realizada individualmente ou em conjunto com outras cirurgias, quando há indicação de lipoaspiração o dispositivo de sucção, normalmente é inserido através das incisões existentes. Eventualmente há necessidade do uso de dreno para retirar seroma ou sangue nos primeiros dias de pós-operatório.

Para a remoção só de tecido adiposo em excesso, a lipoaspiração em alguns casos pode ser tudo o que é necessário, em tais casos, as cicatrizes serão pequenas e pouco visíveis.

Duração – o processo de redução da mama masculina leva uma média de duas horas. Pode ser realizado em regime de ambulatório, com anestesia geral ou local com sedação.

Recuperação – normalmente há hematomas no pós-operatório, inchaço e sensação de queimação. Para auxiliar o processo de recuperação, é indicado o uso de roupa elástica de compressão, pelo período de três a seis semanas, além de evitar expor as cicatrizes ao sol por pelo menos seis meses.

A primeira semana após a cirurgia, é recomendado repouso. Depois deste período, o retorno ao trabalho e demais atividades físicas, desde que não sejam extenuantes, é autorizado.

Resultados – embora os resultados da ginecomastia sejam permanentes, a obesidade posterior pode fazer o problema reincidir.

 

Prótese mamária: quando é indicada

mamoplastia (Prótese mamária)A mamoplastia (Prótese mamária) é um tipo de cirurgia plástica, cuja finalidade é alterar o volume e forma das mamas seja para fins estéticos ou rescontrutivos. Na maior parte dos casos, as cirurgias são de aumento de volume através da inclusão de prótese de silicone, ou de redução do volume, por meio da retirada de parte do tecido mamário. A mamoplastia para fins reconstrutivos é indicada, principalmente, nos casos em que a mastectomia é indicada para o tratamento do câncer de mama.

Geralmente, a cirurgia é indicada para melhorar a forma das mamas, adequando-as ao restante do corpo da paciente.

:Existem, portanto, quatro procedimentos de acordo com cada necessidade:

Mamoplastias de aumento: realizadas através da inclusão de próteses de silicone, são as mais realizadas atualmente. Indicada em pacientes com mamas pequenas e desproporcionais ou mamas assimétricas (uma diferente da outra);

Mamoplastias redutoras: indicadas para pacientes com mamas muito grandes que podem causar dor nas costas, assaduras e prejudicam o convívio social e prática de exercícios físicos;

Mamoplastias tipo mastopexia: realizadas em pacientes que apresentam mamas flácidas, muito comum após amamentação. O objetivo é reposicionar a aréola e aumentar a turgidez das mamas. Em alguns casos, quando a paciente quer também uma mama maior, é necessário a inclusão de próteses mamárias;

Mamoplastia reconstrutora: indicada para pacientes que foram submetidas a procedimentos para retirada de tumores das mamas e evoluíram com pequenas ou grandes deformidades como a retirada total de uma ou ambas as mamas.

 

Cuidados pós cirurgia
Os cuidados a serem tomados após a realização de uma mamoplastia varia de acordo com a complexidade da cirurgia, sendo que os procedimentos de reconstrução requerem maiores cuidados.

No geral, as recomendações são: não realizar esforço físico, principalmente com os braços, que não devem ser elevados além da altura dos ombros; cuidar das incisões de acordo com a orientação do cirurgião e pelo tempo que ele determinar; utilizar as malhas ou sutiã compressivos; dormir com a cabeceira da cama elevada para diminuir o inchaço no local e de barriga para cima, para não comprimir as mamas; quando houver indicação, usar a faixa para compressão da parte superior da mama, placas de silicone e pomadas especiais para cicatrizes.