Cirurgia PlásticaA cirurgia plástica é uma das mais novas especialidades médicas pois à princípio as cirurgias plásticas eram realizadas por médicos de todas as especialidades. Não que todos os médicos fizessem cirurgias plásticas, mas sim os melhores médicos, os expoentes de cada especialidade, os mais inventivos, quando se deparavam com pacientes aflitos com seu aspecto bizarro ou diferente, desenvolviam técnicas e táticas para tentar resolver esses problemas.

Os ginecologistas freqüentemente intervinham na região das mamas tanto para aumentalas quanto para diminui-las como é o caso da técnica de redução das mamas de Ivo Pitanguy que se baseou na técnica de Georges Arie, um ginecologista paulista de renome em sua época e que realizava com sucesso correções de defeitos estéticos das mamas.

O mesmo se deu com os otorrinolaringologistas tentando corrigir as anomalias do nariz e das orelhas, os cirurgiões gerais tentando fechar as feridas que abriam e as perdas do tegumento cutâneo resultante de infortúnios civis e militares assim como o tratamento do paciente queimado. Nem mesmo os ortopedistas estavam livres dos problemas na esfera da cirurgia plástica e freqüentemente eram desafiados a tratarem de pessoas que tinhas os dedos grudados uns nos outros ou que tinham dedos a mais nos pés e nas mãos.

Assim é que na primeira metade do século passado, alguns médicos, que juntaram todos os conhecimentos dessas diversas especialidades, acabaram por criar uma nova área na medicina que se chamou cirurgia plástica por tratar das formas do corpo humano.

Com o passar do tempo, a prática, a dedicação e os refinamentos técnicos, começaram a dar frutos e o resultado das cirurgias começou a ficar primeiramente aceitável, depois bom e posteriormente muito bom. Então esses médicos começaram a utilizar sua experiência em prol das pessoas que estavam insatisfeitas com aspectos do seu corpo como um nariz grande, uma barriga e uma mama caída após o nascimento dos filhos.

Assim surgiu o ramo da cirurgia plástica hoje conhecido como cirurgia estética e que tem como fim maior uma tentativa de adequação do corpo a imagem que pessoa tem de si. Isto é influenciado pela época em que a pessoa vive, pelo local e pela cultura assim como, agora no mundo tão globalizado, pela mídia.

Como essa especialidade mexe com com a vaidade, com a auto imagem, com sensualidade e com a imaginação, tornou-se alvo do interesse de muitos médicos. Por isso desenvolveu-se intensamente assim como os requisitos para exercê-la. Atualmente a cirurgia plástica estética e reparadora são geridas em todo o mundo por associações de especialistas que elegem entre seus membros as pessoas que irão regulamentar a especialidade. No Brasil por exemplo para um médico poder dizer que é cirurgião plástico ele tem que necessariamente além da faculdade de medicina cursar dois anos de especialização em cirurgia geral e três anos de especialização em cirurgia plástica após o que será submetido a provas, oral e escrita, passar nas provas, para só então ter o direito de se chamar CIRURGIÃO PLÁSTICO.

Como são formados os preços em Cirurgia Plástica?

Os valores cobrados nas cirurgias, atualmente são calculados levando-se em conta a expertise do cirurgião o prazer que determinada cirurgia lhe dá e o tempo de cirurgia isto é o trabalho bruto para executa-la. Também é levado em consideração na formação do preço de uma operação o pós operatório. O cirurgião sabe que essa ou aquela cirurgia terá um pós operatório mais longo, com várias vindas do paciente ao consultório e eventualmente a necessidade de curativos que geram custo para o medico. Esses custos dos curativos e em todo o pós operatório devem estar embutidos no valor cobrado pelo médico. Devemos levar em consideração todos esses fatores antes de afirmarmos que a cirurgia está cara ou barata.

As cirurgias podem ser divididas em cirurgias de baixo custo como por exemplo a retirada de uma pinta ou a excisão de um cisto ou de uma cicatriz e que são feitas normalmente em regime ambulatorial onde o preço geralmente situa-se abaixo de um mil reais. As cirurgias de médio custo que podem ser feitas tanto em regime ambulatorial como hospitalar dependendo de fatores próprios do paciente e da preferencia do médico, são as otoplastias, as blefaroplastias as mentoplastias, os implantes estéticos, as bioplastias, etc o valor de uma cirurgia dessas seria entre um e três mil reais. As cirurgias de alto custo são as que devem ser realizadas exclusivamente em hospitais e portanto os valores cobrados levam em consideração o nível do hospital. As cirurgias que se enquadram nessa categoria seriam as cirurgias de mama, de abdome, as de rejuvenescente facial a rinoplastia, a lipoaspiração. Outras cirurgias de alta complexidade como as plásticas pós bariátrica podem ter seus preços ainda mais elevados pois nesses casos pode haver necessidade de uso de recursos médicos de alta complexidade onde o valor cobrado é compatível com o que for utilizado como por exemplo profilaxia anti trombótica, uso de hemoderivados e eventualmente até UTI.

Então dizer alto custo, baixo custo é muito relativo e os valores pagos podem ser baratos se comparados aos cuidados recebidos e a segurança que lhe confere seu médico.

O importante é saber que nos dias de hoje os pagamentos das cirurgias podem ser parcelados pelo seu médico e até por instituições financeiras especializadas nesse tipo de empréstimo, o preço de sua cirurgia pode ser debitado em seu cartão de crédito e parcelado pela própria operadora do cartão. Entretanto fuja das intermediadoras pois elas não são permitidas pelo CFM que dita que o preço e a forma de pagamento devem ser estabelecidas pelo médico e aceitas pelo paciente.

 

Leia mais: Cirurgia Cosmética
Leia mais: Cirurgia Estetica