Mamoplastia ArteMamoplastia é a cirurgia feita para aumento ou diminuição da mama, ou ainda para elevação, que muda sua forma e seus contornos, seja por fatores estéticos ou pela necessidade de reconstrução após algum acidente ou doença grave, como câncer, em que as mamas devem ser obrigatoriamente retiradas. Deve ser realizada em centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária.

Antes mesmo de falar sobre os procedimentos para uma mamoplastia, um ponto importante é o paciente observar se o cirurgião plástico consultado é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fator que vai garantir segurança em todo o processo pré e pós-operatório, além de se tratar de um profissional com todas as licenças e treinamento para efetuar os procedimentos.

Na mamoplastia de aumento de mama, são utilizados implantes de silicone para deixar as mamas maiores e projetadas para frente. Em muitos casos, a paciente procura aumentar o tamanho da mama porque quer recuperar as suas formas da época da juventude ou até mesmo após um processo de emagrecimento em que os seios podem ter ficado flácidos.

Uma grande dúvida é sobre o tamanhos que as mamas devem ficar. O cirurgião deve avaliar junto à paciente o volume do implante a ser colocado, para chegar a um bom resultado, visando a proporcionalidade em relação ao corpo da mulher.

Há casos em que os seios estão muito caídos (ptose) e somente o implante não resolve o problema, pois só traria volume. Nestas situações, são indicados dois procedimentos em uma única cirurgia, como a elevação da mama e o implante de silicone. O cirurgião vai avaliar se existe esta necessidade.

Os procedimentos pré-operatórios envolvem a avaliação de exames de sangue, da posição dos mamilos e da pele dos seios, além do estado geral de saúde da paciente, para recomendar o melhor procedimento, inclusive qual o melhor tipo de anestesia a ser utilizada.

As mamoplastias de aumento podem ser feitas por diferentes métodos, com incisões feitas em pontos específicos para ficarem mais discretas, como a incisão inframamária, na parte inferior da mama, a Incisão transaxilar, feita em um ponto da axila, e a incisão periareolar, um pequeno corte em torno da aréola, por onde o silicone é introduzido, para justamente fazer o aumento do volume da mama. Quando o cirurgião decidir o formato do silicone a ser usado e seu volume apropriado para a paciente, ele também vai escolher o melhor método, que tipo de incisão usar e onde colocar o silicone, sob o músculo peitoral ou diretamente atrás do tecido mamário, sobre o músculo peitoral.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, “os implantes de silicone devem ser preenchidos com gel coesivo. Eles têm a textura muito parecida como o tecido natural da mama. Em caso de ruptura do implante, o gel pode permanecer no interior do invólucro, o que garante segurança para a mulher.

A paciente deve receber alta no mesmo dia da cirurgia ou no dia seguinte, dependendo da cirurgia que foi necessária, tomar os medicamentos para reduzir o risco de infecção e fazer repouso por alguns dias, evitar fazer força e muitos movimentos próximos aos pontos, para uma boa cicatrização, que varia de paciente para paciente, uso de sutiã elástico por cerca de três semanas, com liberação para exercícios físicos após avaliação do cirurgião.

A mamoplastia também pode ser para redução da mama, quando é retirado excesso de gordura, o tecido glandular e a pele. A cirurgia é indicada para diminuir o desconforto causado pelos seios grandes, que podem trazer problemas na coluna devido ao peso mamário. Remodelar as mamas e dar um formato natural também trazem aumento da autoestima das mulheres, que terão seios proporcionais e mais adaptados ao tamanho de seu corpo.

A mamoplastia envolve todos os riscos de uma cirurgia, que precisam ser informados ao paciente pelo cirurgião. Os cuidados no pós-operatório devem ser seguidos, para evitar infecções, necroses, cicatrizes desfavoráveis e alteração de sensibilidade.

Filed under: Cirurgia Plástica Mamas